Debate com a Diretora do filme Era o Hotel Cambridge, a Diretora de Arte Carla Caffé

31 Mar
Advertisements

Exemplo de cenas com mudanças de tempo

25 Mar

Vídeo-clipe dispositivo?

25 Mar

Exercício:

Vídeo-clipe dispositivo, falso documentário ou performance?

Procurem pelo documentário do Spike Jonze sobre o assunto.

 

Rio de Lama (2016) – Tadeu Jungle (Realidade Virtual)

23 Mar

o documentário

O filme em Realidade Virtual de Tadeu Jungle retrata os sobreviventes da maior tragédia ambiental do Brasil com delicadeza e melancolia.

SINOPSE
Documentário de curta-metragem realizado em Realidade Virtual sobre o rompimento da barragem da Samarco em Mariana, MG. O filme mostra o que restou da vila de Bento Rodrigues e contrapõe a paisagem arrasada com as alegres memórias de seus moradores.

DURAÇÃO: 9’34” Cor, estéreo, Filmado em Realidade Virtual

SE QUISER ASSISITIR EM RESOLUÇÃO 4K CLIQUE NESTE LINK https://www.youtube.com/watch?v=49YyD…


DIRETOR
TADEU JUNGLE

PRODUTORES
MARCOS NISTI
RAWLINSON PETER TERRABUIO
TADEU JUNGLE

REALIZAÇÃO
ACADEMIA DE FILMES
BEENOCULUS
MARIA FARINHA FILMES

View original post

DZIGA VERTOV: MANIFESTOS (1919-1923)

18 Mar

 

fontes:

http://www.contracampo.com.br/01-10/dzigavertov.html

http://www.contracampo.com.br/01-10/vertovinventor.html

http://www.rua.ufscar.br/dziga-vertov-um-cineasta-e-sua-revolucao-particular/

00 – Nós — Variações do Manifesto – 1922

01 – Kinoks Uma Revolução – 1923

02 – Vertov Inventor

 

 

 

 

 

Reedição – AS ESTRUTURAS NARRATIVAS – TZVETAN TODOROV

22 Feb
AS ESTRUTURAS NARRATIVAS – TZVETAN TODOROV
TEORIA DA LITERATURA
Debates 14
Ttraduçaõ Leyla Perrone-Moisés
ISBN 9788527303866
208 páginas
206 gramas
12,5X21,0X1,8
R$ 43,00
Edição: 5ª 2013 – 2ª reimpressão 2013
Descobrir as estruturas que existem subjacentes a toda narrativa, estabelecer um repertório de intrigas, de funções, de visões, eis alguns dos objetivos deste livro, que leva adiante as reflexões dos formalistas e as atualiza à luz da lingüística contemporânea.

CULTURA DE CONSUMO E REPRESENTAÇÃO EM “A LISTA DE SCHINDLER” (OU COMO EMBALAR UM PRODUTO DE SUCESSO SOBRE A MEMÓRIA DO HOLOCAUSTO) Adriana Schryver Kurtz1

19 Jan

Arquivo em PDF

representacao-em-a-lista-de-schindler

Link externo

https://www.google.de/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwjAqLrunc7RAhUFOhQKHazACQIQFggaMAA&url=http%3A%2F%2Fwww.razonypalabra.org.mx%2FN%2FN73%2FVaria73%2F38Schryver_V73.pdf&usg=AFQjCNEamC2bA3kLeurgJ4bs7LF5g-MXlw&sig2=MG82vQUioCvKLOmPpV6F_w&bvm=bv.144224172,d.bGg

 

Resumo
O presente artigo analisa a longa e inabalável hegemonia do projeto audiovisual de Steven
Spielberg na conformação da memória do Holocausto judeu. Mais de 15 anos após o
lançamento de “A Lista de Schindler” (1993), o cineasta norte-americano segue sendo
uma espécie de “curador” do imaginário ocidental acerca do extermínio dos judeus
europeus, reafirmando o poder do que se convencionou denominar de indústria cultural.
O sucesso de Spielberg é analisado sob a lógica contemporânea de uma “cultura de
consumo”. Assim, a memória das vítimas e sobreviventes, bem como a própria história
do genocídio de seis milhões de judeus, condenados por Hitler, são embalados – na
cinematografia spielberguiana – para um consumo global que resulta numa inevitável
simplificação e naturalização histórica, com consequências funestas para as gerações
futuras.
Palavras-Chave
Cultura de Consumo – Steven Spielberg – A Lista de Schindler – Holocausto – Memória
& História

OFICINA DE ROTEIRO/OFICINA AUDIOVISUAL NA ETEC

8 Dec

História em Movimento

felippe-neves-04 Profº Felipe Neves da Etec Jornalista roberto Marinho em Oficina sobre Roteiro e Audiovisual na Etec Dr. Emílio Hernandez Aguilar, com a participação do Coletivo Quarta Pessoa do Singular, com a presença Juliana Garzillo Lucas Lespier. Fotografia de Tamires de Almeida Silva (2º A).

No dia 13 de outubro de 2016, na ETEC DR Emílio Hernandez Aguilar, houve a Oficina de Roteiro, com o Professor Felipe Neves, na ETEC Jornalista Roberto Marinho. A oficina era do tema de Roteiro. Abordou curiosidades, dicas e histórias a respeito do roteiro de Audiovisuais.

No dia 24 de novembro de 2016, haverá o V Festival de Audiovisuais na ETEC DR Emílio Hernandez Aguilar. E para ajudar os alunos a respeito da parte técnica, a professora Mara Cristina, da disciplina de História, convidou o Professor Felipe Neves para dar uma palestra sobre Audiovisuais.

A aula teve como ênfase a parte técnica dos audiovisuais, com o…

View original post 926 more words

MidiAto promove lançamento e debate de ‘Televisão’, de Raymond Williams

20 Nov

MidiAto | Grupo de Estudos de Linguagem: Práticas Midiáticas

Na próxima segunda, dia 21, às 19h30, o MidiAto promove o debate e lançamento do livro “Televisão: tecnologia e forma cultural”, um clássico de Raymond Williams publicado em 1974 e que agora ganha sua edição nacional em português. O evento terá a presença do Márcio Serelle, professor da PUC/MG e um dos tradutores da obra, e da Maria Elisa Cevasco, professora da FFLCH/USP.

unnamed

Serelle irá tratar da “abordagem polivalente de Williams como método de crítica midiática, isto é, o modo como ele apreende a televisão tanto como tecnologia (resultante de demandas sociais e remediações que, do modo como o meio se desenvolveu, por meio das pressões institucionais e empresariais, inscreveram determinados contratos de espectatorialidade) e forma cultural.” Maria Elisa fará uma exposição do projeto intelectual de Williams inserido na tradição da nova esquerda britânica e sua contribuição fundamental para a crítica cultural materialista.

O livro é uma edição conjunta entre as…

View original post 23 more words

O antidocumentário provisoriamente – Arthur Omar

30 Oct

PDF: arthur-omar-o-antidocumentario-provisoriamente

fonte: http://www.cineastaseimagensdopovo.com.br/05_01_012_textos.html

 

%d bloggers like this: