Archive | Uncategorized RSS feed for this section

Como funciona a Lei Rouanet?

21 Sep

https://player.fm/series/braincast/189-como-funciona-a-lei-rouanet

#189. Como funciona a Lei Rouanet?

 

Sempre envolta em muita polêmica e ignorância, a Rouanet – Lei Federal de Incentivo à Cultura – completa 25 anos em 2016. Com R$ 1,18 bilhão liberado em 2015, é o principal mecanismo de financiamento da cultura do Brasil. No Braincast 189, Carlos MerigoLuiz Yassuda e Luiz Hygino conversam com Orlando Junior, produtor do Rico Dalasam, para entender como a lei funciona, qual a burocracia para a captação de verba, para quem é indicada, qual a sua importância e as principais falhas apontadas nessas mais de duas décadas de existência. > OUÇA ======== PATREON DO BRAINCAST Saiba como se tornar um patrono do Braincast aqui e ganhar lindas recompensas. ======== Críticas, comentários, sugestões para braincast@b9.com.brou nos comentários desse post. > Edição: Caio Corraini > Sound Design: Caco Teixeira> Arte da Capa: Johnny Brito

  
Advertisements

Revelando filmes com café. O Caffenol.

3 Aug

Caffenol é um processo de revelação fotográfica alternativo, que utiliza em sua fórmula elementos facilmente encontrados na prateleira do supermercado.

http://caffenol.com.br/

http://www.caffenol.org/

 

Diferentes Visões Brasileiras sobre Tim Burton.

28 Jul

Saiu uma resenha minha nesta última edição da revista Galáxia número 35.

Diferentes Visões Brasileiras sobre Tim Burton.

Felipe Ferreira Neves

 

link: https://revistas.pucsp.br/index.php/galaxia/article/view/32687

Palavras-chave

Cinema, Hollywood, Tim Burton

 

 

https://revistas.pucsp.br/index.php/galaxia/article/view/32687

Brinquedos Ópticos

14 Jun

História do pré-cinema

1- Flipbook

Criado em 1868 por John Barns Linnet os flip-books são pequenos livros “animados”.

Em Várias páginas, normalmente entre 25 a 50 folhas com o formato de mais ou menos 5×12 cm, são criadas uma sequencia de desenho e ao pegar esse livro ou caderno com o polegar, e saltar as folhas em uma velocidade constante, um pequeno desenho animado é gerado, sendo quase imperceptível ao olho fazer a “divisão” dos desenhos, assimilando-os como uma sequência de imagens continuas.

flipbook

2- Folioscópio

Este brinquedo é bastante semelhante ao anterior, apenas diferindo na forma. Em uma folha de mais ou menos 20 x 8 cm, desdobramo-la ao meio, e, na segunda metade da folha faz-ses um simples desenho.Ao enrolar e desenrolar sobre a segunda folha, obtemos uma ilusão de movimento.

A passagem de um desenho para outro, é anulada pela persistência da imagem na retina. A semelhança destes dois desenhos permite-nos…

View original post 3,348 more words

Image

Só é possível filosofar em vídeo!

14 Jun

fev

Crítica sobre meu curta documentário Trilogia Incompleta

27 May

Pessoal saiu a crítica que a Cyntia Calhado escreveu sobre o documentário Trilogia Incompleta que eu (Felipe Neves), Juliana Garzillo e Lucas Lespier do Coletivo Quarta Pessoa do Singular fizemos.

 

http://umacascadenoz.cartacapital.com.br/estetica-do-software-no-documentario-politico/

doctrilogia-768x480

Debate com a Diretora do filme Era o Hotel Cambridge, a Diretora de Arte Carla Caffé

31 Mar

Rio de Lama (2016) – Tadeu Jungle (Realidade Virtual)

23 Mar

o documentário

O filme em Realidade Virtual de Tadeu Jungle retrata os sobreviventes da maior tragédia ambiental do Brasil com delicadeza e melancolia.

SINOPSE
Documentário de curta-metragem realizado em Realidade Virtual sobre o rompimento da barragem da Samarco em Mariana, MG. O filme mostra o que restou da vila de Bento Rodrigues e contrapõe a paisagem arrasada com as alegres memórias de seus moradores.

DURAÇÃO: 9’34” Cor, estéreo, Filmado em Realidade Virtual

SE QUISER ASSISITIR EM RESOLUÇÃO 4K CLIQUE NESTE LINK https://www.youtube.com/watch?v=49YyD…


DIRETOR
TADEU JUNGLE

PRODUTORES
MARCOS NISTI
RAWLINSON PETER TERRABUIO
TADEU JUNGLE

REALIZAÇÃO
ACADEMIA DE FILMES
BEENOCULUS
MARIA FARINHA FILMES

View original post

CULTURA DE CONSUMO E REPRESENTAÇÃO EM “A LISTA DE SCHINDLER” (OU COMO EMBALAR UM PRODUTO DE SUCESSO SOBRE A MEMÓRIA DO HOLOCAUSTO) Adriana Schryver Kurtz1

19 Jan

Arquivo em PDF

representacao-em-a-lista-de-schindler

Link externo

https://www.google.de/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwjAqLrunc7RAhUFOhQKHazACQIQFggaMAA&url=http%3A%2F%2Fwww.razonypalabra.org.mx%2FN%2FN73%2FVaria73%2F38Schryver_V73.pdf&usg=AFQjCNEamC2bA3kLeurgJ4bs7LF5g-MXlw&sig2=MG82vQUioCvKLOmPpV6F_w&bvm=bv.144224172,d.bGg

 

Resumo
O presente artigo analisa a longa e inabalável hegemonia do projeto audiovisual de Steven
Spielberg na conformação da memória do Holocausto judeu. Mais de 15 anos após o
lançamento de “A Lista de Schindler” (1993), o cineasta norte-americano segue sendo
uma espécie de “curador” do imaginário ocidental acerca do extermínio dos judeus
europeus, reafirmando o poder do que se convencionou denominar de indústria cultural.
O sucesso de Spielberg é analisado sob a lógica contemporânea de uma “cultura de
consumo”. Assim, a memória das vítimas e sobreviventes, bem como a própria história
do genocídio de seis milhões de judeus, condenados por Hitler, são embalados – na
cinematografia spielberguiana – para um consumo global que resulta numa inevitável
simplificação e naturalização histórica, com consequências funestas para as gerações
futuras.
Palavras-Chave
Cultura de Consumo – Steven Spielberg – A Lista de Schindler – Holocausto – Memória
& História

OFICINA DE ROTEIRO/OFICINA AUDIOVISUAL NA ETEC

8 Dec

História em Movimento

felippe-neves-04 Profº Felipe Neves da Etec Jornalista roberto Marinho em Oficina sobre Roteiro e Audiovisual na Etec Dr. Emílio Hernandez Aguilar, com a participação do Coletivo Quarta Pessoa do Singular, com a presença Juliana Garzillo Lucas Lespier. Fotografia de Tamires de Almeida Silva (2º A).

No dia 13 de outubro de 2016, na ETEC DR Emílio Hernandez Aguilar, houve a Oficina de Roteiro, com o Professor Felipe Neves, na ETEC Jornalista Roberto Marinho. A oficina era do tema de Roteiro. Abordou curiosidades, dicas e histórias a respeito do roteiro de Audiovisuais.

No dia 24 de novembro de 2016, haverá o V Festival de Audiovisuais na ETEC DR Emílio Hernandez Aguilar. E para ajudar os alunos a respeito da parte técnica, a professora Mara Cristina, da disciplina de História, convidou o Professor Felipe Neves para dar uma palestra sobre Audiovisuais.

A aula teve como ênfase a parte técnica dos audiovisuais, com o…

View original post 926 more words

%d bloggers like this: